sexta-feira, 14 de novembro de 2014

50 fatos sobre mim...


Aceitando a sugestão da querida Marie, leitora do blog,  decidi escrever 50 fatos sobre mim (acontecimentos que marcaram a minha vida, minha percepção sobre mim mesma e algumas preferências, qualidades e defeitos).

1- Sou natural de Campina Grande- PB, cidade que amo de paixão e na qual vivi toda a minha infância, adolescência e os primeiros anos da minha vida adulta. Foi lá onde conheci o meu esposo e me casei e se fosse possível seria lá onde criaria os meus filhos.

2- Dei os meus primeiros passos aos nove meses de vida sem nunca ter engatinhado.

3- Perdi a pessoa que mais me amou nesse mundo aos cinco anos de idade... minha vozinha querida (mãe da minha mãe).

4- Meus pais se divorciaram alguns meses depois e resolveram permanecer morando sob o mesmo teto por nossa causa (os filhos). Dez anos depois eles se casaram novamente e vivem juntos até hoje.

5- Na infância preferia brincar de "brincadeiras de meninos". Sempre achei elas muito mais divertidas do que as "brincadeiras de meninas". Costumava jogar bola, rodopiar pião, empinar pipas, brincar com bolinhas de gude, carrinhos, soldadinhos, armas de brinquedos... escalar paredes, muros e árvores, brincar de luta livre, andar de carrinho de rolimã e todas as demais brincadeiras que os meus irmãos e os seus amigos costumavam brincar.

6- Me apaixonei pelo fascinante mundo da leitura antes mesmo de aprender a lê e aos cinco anos eu já lia com fluência e compreensão. 

7- Nessa época tinha uma imaginação muito fértil e guardo lembranças de muitas "aventuras" vivenciadas. Voei como Peter Pan e os meninos da terra do nunca, domei dragões, conheci gnomos e fadas, travei lutas com monstros e piratas, viajei até o espaço sideral em minha própria nave espacial, conheci civilizações antigas... 

8- Não costumava fazer as atividades escolares, e dificilmente estudava para as provas, mas sempre tirei as melhores notas na escola (da educação infantil até a graduação). 

9- A minha falta de "compromisso" com as atividades escolares sempre passou despercebida porque prestava muita atenção e participava ativamente das aulas. Costumava expor o meu ponto de vista sobre tudo o que estava sendo ensinado e tirava todas as minhas dúvidas em relação aos novos conteúdos.

10- Durante muito tempo eu me senti o patinho feio da família e suspeitei que era adotada. As atenções das pessoas sempre estiveram voltadas para meus irmãos que eram brancos, loiros e tinham cabelos lisos e eu passava completamente despercebida porque era moreninha e tinha os cabelos negros e encaracolados.

11- Na escola costumava ser excluída das brincadeiras porque era a "queridinha das professoras". 

12- Passei a ser uma criança muito introspectiva, tímida e insegura.

13-  Me tornei evangélica aos 11 anos de idade e nessa mesma época comecei atuar como "professora auxiliar" do departamento infantil da igreja a qual fazia parte. Meu esposo e os seus irmãos faziam parte da "salinha" em que eu ministrei as minhas primeiras "aulas dominicais".

14- Minha relação com minha mãe começou a ficar bastante tensa nessa época. Ela não aceitou muito bem o fato de começar a caminhar com as minhas próprias pernas e de não seguir a risca aquilo que ela havia idealizado para mim.

15- No ensino médio optei pelo curso de magistério e minha mãe ficou bastante desapontada porque não queria que eu seguisse a mesma carreira que a sua. Embora ame ser professora, minha mãe deslumbrava que eu me tornasse médica, advogada, engenheira...

16- Realizei o sonho de ter uma irmã aos 18 anos e criei ela como se fosse a minha própria filha. Até os cinco anos ela costumava me chamar de mamãe sempre que me via conversando com algum rapaz.

17-  Me formei em Pedagogia aos 20 anos e o desapontamento da minha mãe foi ainda maior.

18- Trabalhei dois anos na APAE de Campina Grande-PB e passei a valorizar ainda mais a vida e a apreciar a beleza das coisas mais simples. Me tornei uma pessoa muito melhor e cresci muito profissionalmente. Meus alunos, apesar de todas as suas limitações físicas e cognitivas, me ensinaram preciosas lições.

19- Fui professora da Rede Municipal de Ensino de Campina Grande e atuei um pouco mais de um ano em duas salas de Educação infantil (grupo 3 e 4) de uma Creche Municipal. Como sempre fui apaixonada por crianças foi uma experiência muito prazerosa e gratificante.

20- Namorei, noivei e casei com o meu esposo no espaço de um ano e três meses. Após muitos encontros e desencontros (relato completo aqui).

21- Assim que me casei pedi exoneração do meu cargo público em Campina Grande e virm morar aqui em Recife-PE. Só lamentei o fato da minha mãe não ter permitido  que minha irmãzinha viesse morar conosco.

22- A minha mãe voltou a ficar bastante desapontada comigo porque optei por casar unicamente no civil e não dei uma grande festa de casamento. Seu desapontamento foi tão grande que ela só me visitou pela primeira vez quase três anos depois que eu casei.

23- Passei quatro anos desempregada e tive algumas crises bastante fortes de ansiedade depois dos três primeiros anos de casada. Precisei fazer tratamento com medicamentos durante um ano para evitar que as taquicardias, durantes as crises, desencadeassem arritmias que ameaçassem a minha vida.

24- Fiz e passei em muitos concursos públicos nesse período em que fiquei desempregada, mas como não tinha títulos acadêmicos (Especialização e Mestrado), embora tirasse notas excelentes nunca fiquei dentro do número de vagas disponíveis. Em um desses concursos eu tirei a segunda maior nota, mas depois da avaliação dos títulos eu cair do 2º lugar para 87º e eram apenas 13 vagas.

25- Em outubro de 2009 fui convocada para assumir o cargo de professora na Rede Municipal de Recife, três anos depois de ter sido aprovada em concurso público quando eu já nem tinha mais esperança de ser convocada.

26- Tive uma enorme dificuldade de impor limites na turma em que atuei no ano seguinte da minha convocação e quase pedi exoneração do cargo. As colegas de trabalho me deram muita força nesse período e me impediram de tomar uma decisão precipitada. 

27- Nos anos seguintes as minhas experiências com as outras turmas em que atuei foram bem melhores e eu acabei ganhando uma outra família (as colegas de trabalho). 

28- Nos três primeiros anos de casamento, fase em que também estava desempegada, evitei filhos. Embora tivesse muita vontade de ser mãe tinha muito medo de passar por um parto traumático e receio de não voltar mais ao mercado de trabalho depois que os filhos nascessem.

29- A vontade de ser mãe foi se tornando muito maior do que o meu medo de um parto traumático e do que o receio de não voltar mais ao mercado de trabalho... e em fevereiro de 2009 eu deixei de tomar anticoncepcionais e iniciei a minha jornada em busca da maternidade.

30- Esse capítulo da minha história, de quase  seis anos, está sendo registrado com detalhes nesse blog e ainda aguarda um final feliz...

31- Na vida real não tenho muitos amigos, mais os poucos que tenho são verdadeiros. 

32- Continuo completamente apaixonada pelo "mundo da leitura". Em casa leio com muita frequência livros de diferentes gêneros textuais e na escola costumo lê todos os dias um livro de literatura infantil para os meus alunos com a mesma paixão que os lia para mim mesma quando era criança.

33- Já não sou mais a mesma menina introspectiva, tímida e insegura... tenho uma visão mais positiva de mim mesma e isso melhorou muito a minha forma de me relacionar com as pessoas, com o mundo e com as "situações" do dia a dia! 

34- Deus é o meu melhor amigo e a oração é o meu canal de comunicação direta com ele.

35- A bíblia é a minha bússola e o meu manual de regra de fé e prática... é a própria boca de Deus falando ao meu coração! 

36- Amo ouvir louvores que exaltam ao Senhor e expressam profunda gratidão por todos os seus feitos.

37-  Ainda passeio abraçada com o meu marido, como nos tempos de namoro.

38- Gosto muito de viajar e conhecer lugares com paisagens e arquitetura que me encantem ou contem uma história. 

39- Editar fotografias e vídeos é um dos meus passatempo favoritos.

40- Não assisto novelas a quase dez anos. Elas andam na contramão dos meus princípios e valores. 

41- Tenho um gosto muito eclético em relação a filmes e livros, mas sou bastante exigente quanto ao enredo. 

42- Tenho uma enorme facilidade de me adaptar a novos lugares e situações.

43- Não costumo guardar mágoas  e nem ressentimentos.

44- Sou uma pessoa muito ansiosa, travo comigo mesma um luta diária para não permitir que a minha ansiedade interfira nas minhas decisões. Deus tem sido o meu maior aliado nessa minha luta!

45- Tenho o péssimo hábito de deixar tudo para última hora. 

46- Tenho sorriso largo e choro fácil. Mas, não sofro de nenhum transtorno de personalidade. Sou apenas uma pessoa muito emotiva.

47- Sou muito perfeccionista e isso reflete de maneira negativa na minha autocrítica. Sou carrasca de mim mesma.

48- Costumo vestir e calçar apenas aquilo que realmente me agrada e não necessariamente aquilo que está na moda. 

49- Evito ao máximo comprar coisas supérfluas. 

50- Amo muito a família que o Senhor me deu!

22 comentários:

  1. Gosto muito desse tipo de post, adoro conhecer mais nossas "amigas", principalmente você que é tão reservada =)
    Bjuss Mima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu realmente sou uma pessoa muito reservada... tive bastante dificuldade para escrever o post e uma enorme resistência para publicá-lo. Bjos!!!!

      Excluir
  2. oie amiga ...bom te conhecer um pouco mais... bjus e vamos nessa fé...ok

    ResponderExcluir
  3. Adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!!

    Sempre bom sabermos um pouco mais de quem está por trás das histórias!

    Bjs

    http://sendomaeaos20.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu tbm sou de Campina Grande \o/
    Amo essa cidade de paixão, se pudesse tbm moraria lá!!!
    Somos conterrâneas...haha
    Bjsss
    http://agoraeuquerosermae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que somos conterrâneas!!! Bjos!!!!

      Excluir
  5. amiga parabéns acredito que não conseguiria 50 coisas sobre mim
    levaria um ano, a história de seus pais, que fantástico Deus é maravilhoso
    muitas vezes como mães queremos tanto o melhor para nossos filhos
    que esquecemos que o melhor é fazer o que gosta,
    que você é determinar eu sabia, mas agora descobrir que é desde cedo.
    graças a Deus que as complicações foram superadas ,
    amo viajar pena que faço pouco, também sorriu fácil e choro facil

    Boa Tarde
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nanda para mim foi um enorme desafio... Também achei que não conseguiria conclui o post. Bjos!!!!

      Excluir
  6. 45...
    Só mesmo Jesus na causa!!!
    Ai como dói!
    Rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Marie... "só mesmo Jesus na causa!!!" KkKkKKkKkKkKkkkKkK... acho que é genético a família toda sofre desse mal!!!! Bjos!!!!!

      Excluir
  7. Amei!!! Acho que não conseguiria escrever 50 coisas sobre mim. Deve ter sido um desafio. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente foi um enorme desafio Maira!!! Bjos!!!!

      Excluir
  8. Oi Lyanna quanta coisa legal é bom conhecer nossas amigas blogueiras, de certa forma somos uma família também. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos sim querida Gabi uma grande e abençoada família!!!! Bjos!!!!

      Excluir
  9. Nossa! Quanta coisa bacana! Muito bom te conhecer melhor Lyanna! Vc é um doce. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina Blume... vc que é um amor de pessoa!!! Bjos!!!!

      Excluir
  10. Cada dia que passa te admiro mais , vc é incrivel bjss no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria eu sinto a mesma admiração por vc!!!! Bjos!!!!

      Excluir
  11. nossa, amei saber mais sobre você, muita coisa já havia percebido com as leituras do blog.

    bjo!

    ResponderExcluir

Sua visita e o seu comentário me deixam muito feliz! Volte sempre que desejar!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...