domingo, 28 de dezembro de 2014

Minha próxima TEC se aproxima...


Daqui a mais algumas semanas, se o Senhor me permiti, estarei realizando uma nova TEC (transferência de embriões congelados). Será a 5ª vez em que sairei lá da clínica com mais duas "sementinhas de vida" dentro de mim.

Mas, dessa vez será uma experiência totalmente nova. Nas TECs anteriores eu tinha uma bagagem carregada apenas de falhas de implantações e nessa em especial carrego em minha bagagem também um aborto retido.

Eu não sei exatamente qual será o resultado dessa minha nova TEC, mas eu tenho esperanças de um resultado POSITIVO acrescido de uma gestação tranquila e abençoada que culmine com um nascimento de pelo menos um bebezinho vivo e saudável!

Mesmo já tendo passado por tudo o quanto passei eu vou crê mais uma vez que serei agraciada pelo Senhor com essa grande dádiva e pelos olhos da fé eu já contemplo a minha vitória,  porque eu sei em quem tenho crido e sei que ele é fiel para cumprir toda a promessa feita a mim! Ele certamente enxugará dos meus olhos toda a lágrima e me dará a grata satisfação de embalar em meus braços o filho que ele mesmo me prometeu!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

O natal...


O natal para mim é um dia como outro qualquer. É apenas mais uma data comercial. O simbolismo por trás dessa data é contudo bastante especial... comemorar o nascimento daquele que veio a esse mundo para que se cumprisse a profecia do profeta Isaías que dizia "porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade e Príncipe da Paz." (Is. 9:6)

O problema ao meio vê consiste no fato de que muitos de nós fomos seduzidos pelo apelo comercial dessa época do ano e essa data passou a ser sinônimo de roupas novas, trocas de presentes, casas enfeitadas, ceia... e aquele que deveria ser o "ator principal" desse evento foi sufocado pela figura de um velhinho de barba branca e vestes vermelhas que carrega um saco de presentes para crianças cujos pais podem pagar por eles.

Apesar do apelo consumista por trás dessa data, essa é uma ótima oportunidade para se reunir com a família. Infelizmente esse ano, por motivos que eu já especifiquei em publicações anteriores, eu e meu esposo passamos o natal isolados de todos os nossos familiares.

Ele, muito mais que eu, lamentou muito não ter viajado para Campina Grande para está com os seus pais, irmãos e sobrinhos, pois desde que ele e seus irmãos se casaram esses momentos se tornaram bastantes raros e esse ano em particular todos eles se reuniram na casa dos seus pais para celebrarem essa data.

Mas, certamente existirão outras oportunidades... e todo tempo é tempo de está com a família! 

Que Jesus renasça em nossos corações todos os dias e que possamos vivenciar diariamente todos os sentimentos bons que apregoamos no natal!


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

A caminho da 3ª TEC dessa minha 2ª FIV...


Estou dando continuidade ao tratamento de acordo com o que foi prescrito pela médica em minha última consulta. Na quarta feira (dia 17/12) entrei na 2ª fase do protocolo para a 3ª TEC (transferência de embriões congelados) dessa minha segunda FIV (fertilização in vitro) e finalmente iniciei o 2º bloqueio.

Ontem apliquei a 5ª dose de 0,1 ml de lupron e a sensação que tenho é que os dias se tornaram ainda mais longos desde o dia em que apliquei a minha 1ª dose (17/12). Mas, louvado seja Deus por tudo! " Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo certo para todo propósito debaixo do céu" (Eclesiastes 3.1). 

Meu tempo de ser mãe está se chegando... Deus certamente está trabalhando para trazer para os meus braços o(s) bebê(s) dos meus sonhos! 

Mesmo diante de tudo o que vivi o meu coração está muito esperançoso de viver a maternidade em sua plenitude e não apenas por algumas poucas semanas... Deus há de romper a escuridão da infertilidade que me assola com o raiar do sol de um lindo amanhecer... e ele mesmo enxugará dos meus olhos toda lágrima derramada nessa longa noite escura.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Fim do 1º bloqueio para a minha 5ª TEC...


Hoje encerro o primeiro bloqueio da fase de preparação para a minha próxima TEC (transferência de embriões congelados). O que era para durar apenas 15 dias está se encerrando com 36 dias. Só mais seis dias e eu encerraria uma  2ª cartela de anticoncepcional. Foram 21 dias a mais do que na vez anterior.

O bom é que amanhã eu finalmente poderei iniciar o 2º bloqueio e sete dias depois estarei iniciando o preparo do meu endométrio para essa próxima TEC. Agora eu começo a contagem regressiva para ter mais dois dos meus embriões dentro de mim...

Até a minha próxima consulta ( 05/01/2015) eu já terei aplicado 19 injeções de 0,1 ml de lupron e o preparo do meu endométrio já estará na retinha final. Terei completado 13 dias de preparo com três comprimidos diários de 2 mg de primogyna (1 a cada 8 horas). 

Espera-se que neste dia o meu endométrio já tenha atingindo a espessura adequada e esteja no aspecto ideal para a TEC que provavelmente irá ocorrer no dia 12 de janeiro. Mas, eu quero mesmo viver uma fase de cada vez. Louvo ao Senhor por  está concluindo a 1ª etapa desse "processo" e nos próximos 19 dias, a cada injeção aplicada, eu e marido vamos concordar em oração que o Senhor já decretou a nossa vitória! 

Desde já repreendemos qualquer pensamento de derrota. O que passou, passou... serviu de aprendizado, nos tornou mais fortes... nos aproximou mais de Deus! Nós, não estamos predestinados ao fracasso! Deus escreveu um final muito glorioso para a nossa história de infertilidade e nós não vamos deixar que as três falhas de implantação anteriores e o aborto retido nos impeça de acreditar que dessa vez tudo será diferente...

Vamos lutar por esses próximos filhos com os nossos joelhos dobrados em terra  e os nossos olhos fitos nos céus... de lá virá a ordem para que eles encontrem abrigo em meu ventre, se desenvolvam de forma satisfatória e venham para os nossos braços com muita saúde!

No que depender da gente, da nossa fé e das nossas orações viveremos com esses próximos bebezinhos tudo aquilo que nós não podemos viver com a nossa Sofia...

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Meu aniversário se aproxima...

Semana que vem estarei completando 33 anos. Será o meu 6º aniversário consecutivo esperando por um filho...

Esse ano tinha tudo pra ser diferente. O esperado era que eu passasse o meu aniversário com um barrigão de seis meses. Infelizmente a minha gestação foi interrompida. O coraçãozinho da minha pequena Sofia parou de bater e a tiraram já sem vida de dentro de mim a três meses atrás.

Um parte de mim se foi com ela, mas o que restou foi restaurado. Dela só me restam lindas e doces recordações e em mim habita a certeza de que viverei imensas outras alegrias com os próximos filhos que o Senhor me dará!

Não posso mudar o que aconteceu, mas posso ter esperanças de dias melhores! Manterei minha princesinha sempre viva em minhas lembranças e no meu coração e viverei com seus irmãozinhos tudo aquilo que não pude viver com ela... 

Com fé em Deus no próximo ano eu vou comemorar os meus 34 anos com pelo menos um dos irmãozinhos da Sofia em meus braços! 


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Não teremos como passar o reveillon em família...


O mês de Dezembro está sendo um mês bem comprido para mim... tinha planos diferentes para esse mês. Eu sinceramente acreditei que ele traria mais duas das minhas sementinhas, que estão lá na clínica, para dentro de mim. Mas, Deus traçou novos planos e adiou esse momento.

A TEC (transferência de embriões congelados) que estava prevista para a terceira semana desse mês deu lugar a uma fase de bloqueio bem longa e isso alterou profundamente a minha programação para as festas de fim de ano.

Tivemos que recusar o convite de passarmos o reveillon na praia de Carapibus-PB com a família do marido e de igual  forma não teremos como passar com a minha família em nossa terrinha querida (Campina Grande -PB). 

O fato de que estarei aplicando lupron diariamente nesse período inviabiliza nos confraternizarmos com qualquer uma das nossas famílias. Teríamos que explicar o isopor com as injeções que levaríamos conosco e nos sentiríamos "obrigados" a revelar a nossa infertilidade e os tratamentos que temos feito.

Diante das circunstâncias atuais passaremos o reveillon por aqui mesmo, longe de todas as pessoas queridas. Esse é o preço que pagaremos para mantermos a nossa infertilidade e nossos tratamentos em segredo. 

Mas louvamos ao Senhor por tudo! Temos plena convicção de que ele está trabalhando ao nosso favor e esperamos sinceramente que no ano vindouro ele traga para os nossos braços o bebê dos nossos sonhos...

sábado, 6 de dezembro de 2014

Retrospectiva 2014...


Fazendo uma retrospectiva de tudo o que vivi esse ano posso afirmar que ele teve mais saldos positivos do que negativos.

Não conquistei muitas coisas, não fiz nenhuma grande viagem e nem realizei um grande feito. Mas em compensação continuo empregada, tenho uma saúde de ferro,  não padeço necessidades e nem estou endividada, continuo muito bem casada com um homem temente ao Senhor e incrivelmente lindo por dentro e por fora, toda minha família está bem e com saúde, conservei os amigos e não criei nenhum inimigo, não tive a minha imagem denegrida por ninguém... e principalmente guardei a minha fé em Deus! Tive de sobra as coisas verdadeiramente mais importantes da vida!

As únicas coisas que me abalaram um pouco esse ano foram a falha de implantação na TEC (transferência de embriões congelados) em maio e o aborto retido em setembro. Mas, de resto eu só tenho mesmo é o que agradecer a Deus por tudo de bom que ele fez por mim ao longo de todo esse ano!

A lição mais preciosa que aprendi esse ano eu compartilhei na publicação intitulada " Deus é bom e a sua bondade nos faz superar o insuperável." Diante da minha maior dor eu cheguei a constatação de "Deus é bom em todo tempo, mesmo quando tudo conspira contra o nosso maior sonho e até quando o nosso pior pesadelo se transforma em realidade."

Em um momento de imensa tristeza eu fui acolhida nos braços do Senhor e pude provar do seu imenso amor. Ele tomou para si a dor que eu estava sentindo e colocou em meu coração a certeza de foi por amor que ele colheu para si a minha pequena Sofia e aquilo que ele determinou  ao meu respeito é muito maior e melhor do que um dia eu sonhei e imaginei...

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Novidades sobre a minha próxima TEC...


Fui ontem à clínica para fazer um novo ultrassom e saber exatamente quais serão os próximos passos para a minha próxima TEC (transferência de Embriões congelados).

Para minha felicidade meus ovários continuam bloqueados, o meu endométrio está na espessura desejada e não há presença de cistos ou de qualquer outra coisa indesejada.

Como o meu corpo sempre reage da forma esperada, já tenho uma possível data para a minha próxima TEC. De acordo com a programação que a médica fez para mim na consulta de ontem será no dia 12 de janeiro de 2015.

Continuarei tomando anticoncepcional até o dia 16 de dezembro e iniciarei as picadinhas de lupron no dia seguinte (17/12). Dessa vez vou aplicar uma dose menor do que o protocolo adotado para a TEC anterior (0,1 ml ao invés de 0,2ml) por apenas 19 dias.

No dia 23 de Dezembro inicio o preparo do endométrio com primogyna. Dessa vez serão 6 mg diários distribuídos ao longo do dia (1 comprimido de 2 mg a cada 8 horas). Manterei a dose diária de cloridrato de metformina combinada com as outras medicações.

Meu retorno a clínica ficou agendado para o dia 05 de janeiro. Devo realizar nesse mesmo dia os exames de dosagens hormonais (LH, progesterona e estradiol) e um novo ultrassom. Dependendo dos resultados desses exames  e do ultrassom inicio o uso de progesterona no dia 07/01/2015 e cinco dias depois volto a clínica para buscar duas das cinco sementinhas que ainda mim restam...

Apesar de todas essas alterações eu continuo muito confiante. As coisas podem não ter saído exatamente da forma como eu gostaria que fossem, mas nada fugiu do controle das mãos de Deus e certamente tudo terminará bem! "Aquele que começou a boa obra em minha vida "É fiel, Ele é fiel! Não descansará, não desistirá enquanto não tiver terminado..." (Renascer Praise) aquilo que me prometeu, ele cumprirá  e os meus braços irão abraçar o filho que tenho embalado em meus sonhos ao longo de todos esses anos!

domingo, 30 de novembro de 2014

Cartinha aos bebezinhos que ainda me restam...


Recife, 28 de novembro de 2014

Meus amores, já faz um tempinho que não escrevo para vocês, mas não tem um único dia em que não deseje está com vocês... 

Eu estava evitando tocar no assunto, mas vocês precisam saber que no mês de julho, 13 dias depois de receber dois dos seus irmãozinhos dentro de mim, tive a grata satisfação de saber que pelo menos um deles havia encontrado abrigo em mim. O sonho de ter um bebezinho em meus braços finalmente havia ganhado vida em meu ventre!

Nas semanas seguintes vivi muitas alegrias... confirmei que tinha mesmo um bebezinho bem implantado em meu ventre e até escutei o seu coraçãozinho batendo forte e acelerado. Vi ele ganhar contornos diferentes dentro de mim e ganhar até bracinhos e perninhas. Mas, infelizmente na primeira semana do mês de setembro eu recebi a triste notícia que o coraçãozinho dele havia parado de bater.

Com imensa tristeza tive que tirá-lo de dentro de mim e um mês depois recebi a notícia de que ele na verdade era uma princesinha e de que seu coraçãozinho havia parado de bater porque na realidade tinha uma síndrome. Mesmo com o coração partido agradeci ao Senhor por poupá-la de ter que conviver com as possíveis limitações da sua síndrome. Sei que nos braços de papai do céu ela está bem melhor do que estaria se tivesse vindo para os meus braços!

Aos poucos estou aprendendo a conviver com a dor de ter perdido a irmãzinha de vocês, papai do céu está me ajudando com isso, todos os dias ele me faz lembrar que preciso extrair forças das minhas fraquezas para ser a mãe que vocês precisam!

Da irmãzinha de vocês, a pequena Sofia, eu  guardo doces e lindas recordações dos dias em que ela esteve dentro de mim e quanto a vocês eu os apresento todos os dias a papai do céu em minhas orações. Peço que continue cuidando com muito carinho de cada um de vocês e suplico para que ele me permita viver com vocês tudo o que não pude viver com Sofia.

Espero um dia  tê-los em meus braços e olhando em seus olhinhos poder expressar todo o amor que sinto por vocês... 

Com amor Mamãe!

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Alterações no protocolo dessa minha próxima TEC


Fui hoje pela manhã à clínica realizar mais um ultrassom. A minha expectativa era sair de lá com a receita do lupron, para iniciar hoje mesmo o segundo bloqueio e quem sabe já na próxima semana dá início a preparação do meu endométrio para a minha próxima TEC (transferência de embriões congelados). 

A médica contudo, decidiu alterar um pouco o protocolo para essa minha próxima TEC. Será um protocolo mais longo do que o anterior e tomarei um medicamento a mais. Embora o meu corpo tenha respondido bem a esse primeiro bloqueio ela decidiu estendê-lo até essa próxima terça feira (02/12) quando farei um novo ultrassom e só então serão definidos os próximos passos... Até lá continuarei tomando o anticoncepcional que já vinha tomando a 16 dias e a partir de hoje tomarei também um comprimido por dia de 500 mg de cloridrato de metformina. 

A justificativa dessa alteração se dá pelo fato da clínica entrar em recesso no dia 15 de dezembro, alguns dias antes da data que deveria ocorrer a minha próxima TEC caso eu iniciasse hoje as injeções de lupron. Com essa alteração de protocolo a médica conseguirá programar a minha TEC para a primeira semana de janeiro, quando esse recesso já terá acabado.

Sair de lá um pouco desapontada, pois estava muito esperançosa de que essa TEC iria ocorrer em Dezembro. Acredito que a médica não tenha calculado bem quantos dias de fato levaria entre o início do meu primeiro bloqueio até a TEC e por isso não se deu conta de que esse dia cairia justamente em uma data em que a clínica já estaria de recesso.

Mas, por um lado é bom que a minha TEC tenha sido adiada para o mês de janeiro, só assim não terei que tirar uma nova licença médica em plena época de fechamento ano de letivo. Eu mesma encerrarei as atividades com os meus alunos e fecharei o diário escolar da minha turma. Além disso, poderei passar o natal livre da ansiedade de saber se meus bebezinhos se implantaram ou não... para mim essa sempre foi a parte mais difícil de todo o tratamento.

Duas semanas a mais da data prevista não alteram em nada o meu sentimento de que Deus está trabalhando em favor do meu sonho... 2015 promete ser um ano da minha vitória!

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Caminhos diferentes para a realização de um mesmo desejo...


Dia 01 de Dezembro meu sobrinho Benjamim estará completando cinco anos. Isso me faz lembrar que o bebê dos meus sonhos também poderia está completando essa mesma idade caso eu tivesse tido a mesma sorte que a sua mãe (minha cunhada) e também tivesse engravidado no meu primeiro ciclo de tentativa.

O desejo incontrolável de ser mãe bateu na nossa porta na mesma época, ambas estávamos com 27 anos de idade e queríamos muito ter o nosso primeiro filho antes dos 30. 

Poucos dias depois do início do meu 2º ciclo de tentativa eu recebi a notícia de que ela estava grávida. Dois meses depois no nascimento desse meu sobrinho soube que, a menos que o Senhor operasse um milagre em meu ventre, eu não poderia conceber um bebezinho naturalmente.

Deus tinha planos diferentes para as nossas vidas... ela realizou o seu desejo de ser mãe antes dos 30 e eu, hoje com 32 anos, ainda continuo tentando...

Não me sinto menos especial, ou menos amada por Deus por não ter tido a mesma sorte que ela. Meu filho virá para os meus braços quando tiver que vir, no dia e na hora determinada por Deus e terá o imenso privilégio de ter sido desejado, esperado e amado ao longo de muitos anos... ele poderá contar ainda com uma mãe muito melhor do que  a que teria se tivesse sido concebido no mesmo mês em que foi concebido o seu priminho Benjamim.

Posso até está enganada, mas sinto em meu coração que esse dia está chegando...  espero em breve noticiar que esse filho já está a caminho! 

domingo, 23 de novembro de 2014

Uma nova etapa em breve...


Estou em contagem regressiva para a minha próxima ultrassom (faltam apenas quatro dias). Sei que há um longo caminho a percorrer depois dessa ultrassom até a TEC (transferência de embriões congelados), mas ficarei imensamente feliz em concluir essa primeira etapa e passar para etapa seguinte.

Espero em Deus ser liberada na quinta feira (27/11) para suspender o uso do anticoncepcional e iniciar a aplicação do Lupron. Não que eu goste de furar a minha barriga todas as noites, na realidade eu ainda tenho um pouco de fobia de agulhas, mas já que no momento esse é o caminho que me oferece a possibilidade de gerar mais uma vez uma vidinha dentro de mim, eu enfrento a minha fobia de agulhas com um largo sorriso no rosto e o peito estufado de esperança!

Um passo de cada vez, uma conquista de cada vez... assim sigo comemorando cada uma das etapas vencidas na certeza de que um dia eu verei o meus sonho de maternidade realizado por Deus!

Eu não me apego ao passado e nem as experiências negativas que vivi... Deus está me dando uma nova oportunidade de tentar mais uma vez ter em meus braços o filho dos meus sonhos e eu vou crê mais uma vez sem duvidar que dessa vez em vou cantar o hino de vitória embalando em meus braços o filho que ele me prometeu!

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Um sonho que renovou as minhas esperanças...


Há aproximadamente duas semanas atrás eu voltei a sonhar que estava amamentando um bebezinho recém nascido. Ele era uma fofurinha só. Pele clarinha como a do pai, olhos puxadinhos como os meus, cabeludinho igualzinho a sua priminha Bia e tão guloso quanto o outro bebê que eu sonhei há uns meses atrás.

O sonho pareceu muito real e eu pudi sentir o calor do seu corpo juntinho ao meu,  cada sugada sua no meu seio e até mesmo o leite que escorria quando ele parava um pouquinho de mamar para tomar um pouco de fôlego. 

Eu não consigo descrever toda a emoção vivida naquele sonho, que durou apenas um breve instante... minha vontade era que ele tivesse se estendido por toda aquela noite.

Ao despertar daquele sonho tão lindo fui tomada por um turbilhão de sentimentos que realmente não consigo traduzir em palavras. Lamentei pelos embriãozinhos que não encontraram abrigo em meu ventre nas transferências anteriores e sentir uma imensa saudade de ter vivido essa mesma emoção com a minha pequena Sofia que se foi tão prematuramente, mas ao mesmo tempo, sentir um desejo enorme de vivenciar essa emoção com as minhas próximas sementinhas que serão transferidas em breve para dentro de mim.

Embora já tenha sonhado outras vezes inúmeros sonhos semelhantes, ao longo desses quase seis de tentativas frustradas, eu voltei a me encher de esperança de finalmente ter em meus braços o bebezinho dos meus sonhos... não que em algum momento eu tenha perdido essa esperança, mas o fato é que com o tempo e após tantos tratamentos fracassados, há momentos em que esse sonho parece ficar bem mais distante de ser alcançado do que realmente está.

Louvo a Deus por ele está sempre criando situações para reacender no meu coração a esperança de gerar uma outra vida! Esse sonho foi apenas mais uma de suas estratégias de sussurrar ao meu coração que ele está trabalhando em favor do meu  sonho e de que, ao seu tempo e do seu modo, me fará embalar em meus braços esse filho que a tanto tempo acalento em meus sonhos...

domingo, 16 de novembro de 2014

A minha esperança está em Deus... ele sempre cumpre o que diz!


Hoje eu irei tomar o 6º comprimido da cartela de anticoncepcional. Ficarão faltando 10 até a próxima consulta. Dessa vez eu sei exatamente o que esperar. Se for confirmado através de ultrassom que meus ovários realmente foram bloqueados, serei orientada a iniciar a administração diária, via subcutânea, de 0,2 ml de lupron para um segundo bloqueio antes do início da preparação do meu endométrio para a minha próxima TEC (transferência de embriões congelados).

Sempre que tomo um comprimido desses tenho um flashback dessa minha última transferência em que vivi a experiência mais maravilhosa da minha vida (a gravidez) seguida pela experiência mais dolorosa de todas (o aborto retido). O protocolo é exatamente o mesmo, o resultado POSITIVO é tão desejado quanto o foi na vez anterior, o desfecho final continua nas mãos do Senhor e a minha esperança é que dessa vez culmine com o nascimento de um bebezinho saudável.

Enquanto isso eu prossigo cantando...  "Eu não vou mais olhar atrás, o que passou não volta mais. Não temerei o que virá minha esperança está em Deus..." E estou certa de que ele, pela sua infinita misericórdia, me carregará novamente em seus braços para que meu coração não fraqueje, o desespero não tome conta de mim e eu não desista nessa minha caminhada.

Desde já eu repreendo o medo de viver uma outra falha de implantação ou de ter uma gravidez interrompida mais uma vez. Cada lágrima que eu chorei ao ver o meu sonho de ser mãe se transformar em um pesadelo eu coloco aos pés do Senhor e confio que ele irá restaurar a minha sorte e me fará embalar meus braços o filho dos meus sonhos!

Louvarei mais uma vez...  

"Eu não posso ter nas mãos o meu destino 
E mudar o que eu não quero que aconteça. 
Cada noite é esperar que um novo tempo
Recomece assim que dia amanheça.
Sou humano, tenho sonhos, faço planos
Como qualquer outro homem quero ser feliz.
Mas os sonhos que eu tiver sei que posso realizar
Porque creio em Deus e Ele sempre cumpre o que diz..."

E creio de todo o meu coração que verei a promessa do Senhor se cumprir em minha vida. O filho que ele me prometeu virá para os meus braços e tudo pelo o que eu tenho passado será apenas uma vaga lembrança diante da transbordante alegria de vê o meu sonho de ser mãe se transformar em realidade!

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

50 fatos sobre mim...


Aceitando a sugestão da querida Marie, leitora do blog,  decidi escrever 50 fatos sobre mim (acontecimentos que marcaram a minha vida, minha percepção sobre mim mesma e algumas preferências, qualidades e defeitos).

1- Sou natural de Campina Grande- PB, cidade que amo de paixão e na qual vivi toda a minha infância, adolescência e os primeiros anos da minha vida adulta. Foi lá onde conheci o meu esposo e me casei e se fosse possível seria lá onde criaria os meus filhos.

2- Dei os meus primeiros passos aos nove meses de vida sem nunca ter engatinhado.

3- Perdi a pessoa que mais me amou nesse mundo aos cinco anos de idade... minha vozinha querida (mãe da minha mãe).

4- Meus pais se divorciaram alguns meses depois e resolveram permanecer morando sob o mesmo teto por nossa causa (os filhos). Dez anos depois eles se casaram novamente e vivem juntos até hoje.

5- Na infância preferia brincar de "brincadeiras de meninos". Sempre achei elas muito mais divertidas do que as "brincadeiras de meninas". Costumava jogar bola, rodopiar pião, empinar pipas, brincar com bolinhas de gude, carrinhos, soldadinhos, armas de brinquedos... escalar paredes, muros e árvores, brincar de luta livre, andar de carrinho de rolimã e todas as demais brincadeiras que os meus irmãos e os seus amigos costumavam brincar.

6- Me apaixonei pelo fascinante mundo da leitura antes mesmo de aprender a lê e aos cinco anos eu já lia com fluência e compreensão. 

7- Nessa época tinha uma imaginação muito fértil e guardo lembranças de muitas "aventuras" vivenciadas. Voei como Peter Pan e os meninos da terra do nunca, domei dragões, conheci gnomos e fadas, travei lutas com monstros e piratas, viajei até o espaço sideral em minha própria nave espacial, conheci civilizações antigas... 

8- Não costumava fazer as atividades escolares, e dificilmente estudava para as provas, mas sempre tirei as melhores notas na escola (da educação infantil até a graduação). 

9- A minha falta de "compromisso" com as atividades escolares sempre passou despercebida porque prestava muita atenção e participava ativamente das aulas. Costumava expor o meu ponto de vista sobre tudo o que estava sendo ensinado e tirava todas as minhas dúvidas em relação aos novos conteúdos.

10- Durante muito tempo eu me senti o patinho feio da família e suspeitei que era adotada. As atenções das pessoas sempre estiveram voltadas para meus irmãos que eram brancos, loiros e tinham cabelos lisos e eu passava completamente despercebida porque era moreninha e tinha os cabelos negros e encaracolados.

11- Na escola costumava ser excluída das brincadeiras porque era a "queridinha das professoras". 

12- Passei a ser uma criança muito introspectiva, tímida e insegura.

13-  Me tornei evangélica aos 11 anos de idade e nessa mesma época comecei atuar como "professora auxiliar" do departamento infantil da igreja a qual fazia parte. Meu esposo e os seus irmãos faziam parte da "salinha" em que eu ministrei as minhas primeiras "aulas dominicais".

14- Minha relação com minha mãe começou a ficar bastante tensa nessa época. Ela não aceitou muito bem o fato de começar a caminhar com as minhas próprias pernas e de não seguir a risca aquilo que ela havia idealizado para mim.

15- No ensino médio optei pelo curso de magistério e minha mãe ficou bastante desapontada porque não queria que eu seguisse a mesma carreira que a sua. Embora ame ser professora, minha mãe deslumbrava que eu me tornasse médica, advogada, engenheira...

16- Realizei o sonho de ter uma irmã aos 18 anos e criei ela como se fosse a minha própria filha. Até os cinco anos ela costumava me chamar de mamãe sempre que me via conversando com algum rapaz.

17-  Me formei em Pedagogia aos 20 anos e o desapontamento da minha mãe foi ainda maior.

18- Trabalhei dois anos na APAE de Campina Grande-PB e passei a valorizar ainda mais a vida e a apreciar a beleza das coisas mais simples. Me tornei uma pessoa muito melhor e cresci muito profissionalmente. Meus alunos, apesar de todas as suas limitações físicas e cognitivas, me ensinaram preciosas lições.

19- Fui professora da Rede Municipal de Ensino de Campina Grande e atuei um pouco mais de um ano em duas salas de Educação infantil (grupo 3 e 4) de uma Creche Municipal. Como sempre fui apaixonada por crianças foi uma experiência muito prazerosa e gratificante.

20- Namorei, noivei e casei com o meu esposo no espaço de um ano e três meses. Após muitos encontros e desencontros (relato completo aqui).

21- Assim que me casei pedi exoneração do meu cargo público em Campina Grande e virm morar aqui em Recife-PE. Só lamentei o fato da minha mãe não ter permitido  que minha irmãzinha viesse morar conosco.

22- A minha mãe voltou a ficar bastante desapontada comigo porque optei por casar unicamente no civil e não dei uma grande festa de casamento. Seu desapontamento foi tão grande que ela só me visitou pela primeira vez quase três anos depois que eu casei.

23- Passei quatro anos desempregada e tive algumas crises bastante fortes de ansiedade depois dos três primeiros anos de casada. Precisei fazer tratamento com medicamentos durante um ano para evitar que as taquicardias, durantes as crises, desencadeassem arritmias que ameaçassem a minha vida.

24- Fiz e passei em muitos concursos públicos nesse período em que fiquei desempregada, mas como não tinha títulos acadêmicos (Especialização e Mestrado), embora tirasse notas excelentes nunca fiquei dentro do número de vagas disponíveis. Em um desses concursos eu tirei a segunda maior nota, mas depois da avaliação dos títulos eu cair do 2º lugar para 87º e eram apenas 13 vagas.

25- Em outubro de 2009 fui convocada para assumir o cargo de professora na Rede Municipal de Recife, três anos depois de ter sido aprovada em concurso público quando eu já nem tinha mais esperança de ser convocada.

26- Tive uma enorme dificuldade de impor limites na turma em que atuei no ano seguinte da minha convocação e quase pedi exoneração do cargo. As colegas de trabalho me deram muita força nesse período e me impediram de tomar uma decisão precipitada. 

27- Nos anos seguintes as minhas experiências com as outras turmas em que atuei foram bem melhores e eu acabei ganhando uma outra família (as colegas de trabalho). 

28- Nos três primeiros anos de casamento, fase em que também estava desempegada, evitei filhos. Embora tivesse muita vontade de ser mãe tinha muito medo de passar por um parto traumático e receio de não voltar mais ao mercado de trabalho depois que os filhos nascessem.

29- A vontade de ser mãe foi se tornando muito maior do que o meu medo de um parto traumático e do que o receio de não voltar mais ao mercado de trabalho... e em fevereiro de 2009 eu deixei de tomar anticoncepcionais e iniciei a minha jornada em busca da maternidade.

30- Esse capítulo da minha história, de quase  seis anos, está sendo registrado com detalhes nesse blog e ainda aguarda um final feliz...

31- Na vida real não tenho muitos amigos, mais os poucos que tenho são verdadeiros. 

32- Continuo completamente apaixonada pelo "mundo da leitura". Em casa leio com muita frequência livros de diferentes gêneros textuais e na escola costumo lê todos os dias um livro de literatura infantil para os meus alunos com a mesma paixão que os lia para mim mesma quando era criança.

33- Já não sou mais a mesma menina introspectiva, tímida e insegura... tenho uma visão mais positiva de mim mesma e isso melhorou muito a minha forma de me relacionar com as pessoas, com o mundo e com as "situações" do dia a dia! 

34- Deus é o meu melhor amigo e a oração é o meu canal de comunicação direta com ele.

35- A bíblia é a minha bússola e o meu manual de regra de fé e prática... é a própria boca de Deus falando ao meu coração! 

36- Amo ouvir louvores que exaltam ao Senhor e expressam profunda gratidão por todos os seus feitos.

37-  Ainda passeio abraçada com o meu marido, como nos tempos de namoro.

38- Gosto muito de viajar e conhecer lugares com paisagens e arquitetura que me encantem ou contem uma história. 

39- Editar fotografias e vídeos é um dos meus passatempo favoritos.

40- Não assisto novelas a quase dez anos. Elas andam na contramão dos meus princípios e valores. 

41- Tenho um gosto muito eclético em relação a filmes e livros, mas sou bastante exigente quanto ao enredo. 

42- Tenho uma enorme facilidade de me adaptar a novos lugares e situações.

43- Não costumo guardar mágoas  e nem ressentimentos.

44- Sou uma pessoa muito ansiosa, travo comigo mesma um luta diária para não permitir que a minha ansiedade interfira nas minhas decisões. Deus tem sido o meu maior aliado nessa minha luta!

45- Tenho o péssimo hábito de deixar tudo para última hora. 

46- Tenho sorriso largo e choro fácil. Mas, não sofro de nenhum transtorno de personalidade. Sou apenas uma pessoa muito emotiva.

47- Sou muito perfeccionista e isso reflete de maneira negativa na minha autocrítica. Sou carrasca de mim mesma.

48- Costumo vestir e calçar apenas aquilo que realmente me agrada e não necessariamente aquilo que está na moda. 

49- Evito ao máximo comprar coisas supérfluas. 

50- Amo muito a família que o Senhor me deu!

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Iniciei o protocolo para a minha próxima TEC...


Atendendo a sugestão da Marie, uma amiga leitora do blog, há alguns dias estou escrevendo uma postagem com 50 fatos sobre mim. Pretendia publicá-la hoje, mas estou com um pouco de dificuldade de listar os 15 últimos fatos. Acabei de dar uma pausa na escrita da mesma para trazer notícias sobre quais serão os meus próximos passos em direção a maternidade desejada... 

Retornei hoje à clínica para fazer um novo ultrassom e definir quais serão os meus meus próximos passos para a próxima TEC (transferência de embriões congelados). O bom de não criar muitas expectativas em relação a se ela seria mesmo realizada ainda esse ano é que acabei sendo surpreendida pelo Senhor com aquilo que ele decidiu a esse respeito.

Eu me preparei psicologicamente para a possibilidade do meu endométrio não está tão fino como o desejado e eu ter que aguardar até o próximo ano para realizar a minha próxima TEC. Felizmente ele estava fino o bastante para iniciarmos o protocolo para a mesma.

Como eu já imaginava a médica decidiu pelo mesmo protocolo utilizado nessa minha última TEC em que eu engravidei (ciclo com preparo de endométrio após duplo bloqueio). Iniciei hoje mesmo o uso de anticoncepcional e retorno a clínica no dia 27/11 para confirmar através de ultrassom que meus ovários foram bloqueados da forma esperada e poder então dar prosseguimento a etapa seguinte (picadinhas com Lupron para o segundo bloqueio). 

Se tudo ocorrer como o esperado provavelmente estarei transferindo mais dois, dos cinco embriões restantes, na segunda semana do mês de dezembro e talvez até passe o meu aniversário com minhas sementinhas dentro de mim.  

Até lá a minha oração é um só... que o Senhor esteja no controle de tudo e que tudo aconteça conforme a sua vontade! Só espero que dessa vez as nossas vontades coincidam e que eu engravide mais um vez e que dessa vez minha gestação não seja interrompida e finalmente eu tenha em meus braços o bebezinho dos meus sonhos!

domingo, 9 de novembro de 2014

Início de um novo ciclo ...


Nessa sexta feira deu-se início um novo ciclo menstrual. É o segundo após a AMIU (aspiração manual intra uterina) e com ele o meu coração voltou a se encher de esperança de voltar a gestar uma bebezinho em meu ventre. 

Há uma possibilidade de que eu realize a minha próxima TEC (transferência de embriões congelados) ainda nesse novo ciclo. Antes porém preciso me certificar que meu útero de fato já está totalmente recuperado da AMIU.

Farei uma nova ultrassom nessa próxima terça feira (dia 11/11) para me certificar disso e então definir se realmente  irei ou não realizar a minha próxima TEC ainda nesse ciclo. Contudo, estou tentando não criar muitas expectativas... a médica me alertou que talvez o meu endométrio ainda esteja muito espesso. 

Nós só seguiremos com o plano de uma nova TEC nesse novo ciclo se o endométrio estiver bem fininho. Quanto ao protocolo que será utilizado, para mim ainda é uma incógnita. O ideal seria realizar em ciclo natural, mas como não engravidei em nenhuma das três TECs que foram realizadas em ciclo natural, talvez a médica opte pelo mesmo protocolo utilizado nessa minha última TEC em que engravidei, ciclo com preparo do endométrio após duplo bloqueio, ou um outro que ela julgue mais indicado ao meu caso.

Por enquanto, tenho procurado não pensar muito sobre isso... estou orando para que Deus tome a direção de tudo e oriente a médica a tomar a decisão mais acertada a respeito de qual é o melhor momento e o protocolo mais adequado a essa minha próxima TEC.

Quer ela se realize ainda nesse ciclo ou só no próximo ano, quer ela seja realizada em ciclo natural ou eu qualquer qualquer um outro tipo de ciclo eu só quero que o Senhor me permita viver uma outra gravidez e que dessa vez ela tenha um desfecho feliz e eu finalmente possa embalar em meus braços o filho que tenho acalentado em coração desde de fevereiro de 2009!

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Reflexão...


"Infelizmente não foi dessa vez... ainda não estou esperando o bebê tão desejado". Foram essas as palavras utilizadas para iniciar o relato do meu primeiro ciclo fracassado de tentativa de engravidar.

"... Talvez esse seja o mês da minha vitória, ou não. Não tem como se ter certeza de nada. Ninguém além de Deus detém o controle sobre esse processo. Mesmo assim continuo sonhando que a qualquer momento me tornarei mãe..." essa é mais uma citação minha nesse mesmo relato.

Fazendo uso de algumas palavras diferentes eu fiz menção dos mesmos sentimentos em meus relatos posteriores de todos os outros ciclos de tentativas fracassados registrados aqui nesse espaço.

Desse meu primeiro relato até hoje já se passaram cinco anos e sete meses e mesmo depois inúmeros ciclos de tentativas fracassados, duas Fertilizações em Vitro, três falhas de implantação de embriões e até de um aborto retido eu ainda continuo sonhando e acreditando que a qualquer momento me tornarei mãe.

As vezes eu mesma me surpreendo com a forma como tenho superado tudo o que já passei na tentativa de ter em meus braços o filho dos meus sonhos e a única justificativa que encontro é o fato de poder contar com a ajuda de um Deus que nos faz forte nas nossas fraquezas!

Ao permitir que eu esteja passando por tudo o que tenho passado, Deus não apenas está provando a minha fé, ele está "reconstruindo" a minha personalidade. A menina tímida e insegura está se tornando uma mulher mais confiante e segura. E se antes eu costumava desistir da maioria dos meus projetos e sonhos por medo de fracassar no meio do caminho, hoje eu invisto e insisto neles apesar dos meus medos e até mesmo de alguns fracassos.

Eu ainda não sei ao certo o que o futuro me reserva, mas se depender de mim e da minha fé eu terei um futuro glorioso ao lado do meu esposo e dos filhos que sei que o Senhor me dará!
  

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Meu final de semana...


Viajei esse final de semana para minha terra natal. Aproveitei que a prefeitura do Recife adiou a folga do feriado do "Funcionário Público" (28/10) para a sexta feira (31/10) e passei o final de semana inteiro na casa dos meus pais.

Fazia um bom tempo que não me divertia tanto... revivi a infância brincando com meus sobrinhos das mesmas brincadeiras que costumava brincar quando criança. Eles me fizeram dar altas gargalhadas e de bônus me deram muitos beijos e abraços! 

Na sexta feira a noite jantei com uma amiga muito querida em um restaurante que gosto muito. A comida estava ótima e a companhia me fez muito bem. Colocamos a conversa em dia e demos muitas risadas.

Para encerrar a minha passagem por lá com chave de ouro festejei com a família os 60 anos do meu pai no domingo (02/11). Foi a primeira vez, desde que vim morar em Recife que pude está presente nesta data tão especial. Num dia em que muitos lamentam a morte de seus entes queridos nós celebramos mais um ano de vida do "melhor pai e avô do mundo"!

Foi apenas um almoço, realizado em casa mesmo, e um bolinho na sequência para cantarmos parabéns. Mas, o meu pai ficou muito contente... pela primeira vez nesses últimos nove anos ele pode desfrutar da companhia de todos os seus filhos e netos no seu aniversário.

O final de semana só não foi mais perfeito porque infelizmente o meu esposo não pode me acompanhar nessa viagem... 

sábado, 1 de novembro de 2014

Uma nova tentativa em breve...


Na terça feira (28/10) tive consulta pela manhã com a médica que fez a minhas FIVs (fertilizações in vitro). Antes porém de ser atendida por ela passei por uma das outras médicas lá da clínica. Ao acessar o meu prontuário ela ficou extremamente surpresa com o meu aborto e revelou que não podia acreditar que isso tinha acontecido comigo. Não depois de tudo o que já passei... demonstrando uma verdadeira comoção com o acontecido.

Depois de analisar os resultados dos meus exames (histopatológico e análise genética da minha perda fetal), ela voltou-se para questões mais "práticas". A monossomia do cromossomo x do meu feto explicava o aborto e isso as deixava mais tranquilas em relação ao próxima TEC (transferência de embriões congelados). Há uma probabilidade muito grande de que eu engravide novamente e de que a gestação progrida de forma satisfatória, uma vez que anteriormente já havia sido afastadas todas as outras possíveis causas (conhecidas) que possam provocar falhas de implantação e de aborto.

Nós conversamos por mais alguns minutos sobre outros pontos e ela solicitou que aguardasse para fazer um ultrassom e conversar posteriormente com a minha médica (que retornaria para a clínica assim que realizasse a última punção daquela manhã). 

Meia hora depois me dirigir a sala de ultrassom e enquanto o meu útero era examinado por uma outra médica lá da clínica a minha médica, que já havia retornado à clínica, entrou na sala para acompanhar o ultrassom. Felizmente o meu útero já está aparentemente completamente recuperado da AMIU (aspiração manual intra uterina). Mas, para ter certeza terei que repetir um novo ultrassom no dia 5º do meu próximo ciclo menstrual. É que nesse período a visualização é bem melhor já que nessa fase do ciclo o endométrio costuma ficar bem fininho.

Após o ultrassom finalmente tive a oportunidade de conversar com a minha médica sobre quais serão os próximos passos para a próxima TEC. Segundo ela, o mais coerente seria fazer antes uma biópsia nos embriões restantes para analise genética a fim de se descartar qualquer anormalidade cromossômica neles e só transferir aqueles que seguramente forem cromossomicamente "perfeitos". Como por motivos pessoais  eu e meu esposo não pretendemos realizar biópsia em nossos embriões, ela acredita que poderemos realizar a próxima TEC já nesse no próximo ciclo, desde que o próximo ultrassom confirme que o meu útero está totalmente recuperado da AMIUCaso ele ainda esteja espesso, a próxima TEC ficará para o início do ano que vem. Já que no dia 15 de dezembro a clínica entrará em recesso.

Os detalhes do protocolo que será utilizado nessa próxima TEC só serão discutidos depois desse próximo ultrassom. Mas, apesar de meu coração está tranquilo e confiante que nessa minha 5ª TEC tudo será diferente eu não tenho pressa. Para mim tanto faz ela acontecer nesse próximo mês ou só no próximo ano. Eu só quero viver novamente a alegria de um POSITIVO e ter uma gestação que culmine com o nascimento do filho que o Senhor me prometeu! E como eu não posso prevê os desígnios de Deus para minha vida estou contando inclusive com a possibilidade de engravidar naturalmente. Enquanto aguardo a próxima TEC sigo acreditando em um milagre...

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Uma experiência libertadora...


A consulta de hoje foi uma experiência bastante libertadora. No caminho para a clínica eu estava suando um pouco frio e o meu coração estava batendo num ritmo mais acelerado do que o de costume. Embora já me sentisse pronta para tentar engravidar mais uma vez, eu não sabia ao certo como iria reagir ao está no mesmo lugar em que a minha pequena Sofia foi concebida e transferida para dentro de mim...

No íntimo da minha alma eu tinha receio de que o ambiente ressuscitasse algumas lembranças e que essas lembranças me fizessem reviver a dor do meu aborto retido e que isso me roubasse, ainda que por alguns milésimos de segundos, a esperança de voltar a gestar um bebezinho em meu ventre.

Mas, chegando lá me dei conta de que meu receio era infundado. Ao invés de reviver dores me revesti de novas esperanças. Foi lá onde o meu sonho de ser mãe ganhou vida (ainda que por um breve período de tempo), é lá em que ainda estão as minhas outras cinco sementinhas de amor, e provavelmente é de lá que sairei mais um vez gestando o meu próximo bebezinho!

Voltar lá pela primeira vez depois da AMIU (aspiração manual intra uterina) me fez muito bem. Foi a primeira vez desde do aborto que eu não tive medo do que o futuro me reserva em relação a minha próxima TEC (transferência de embriões). Meu coração não apenas se abriu para a possibilidade de mais uma tentativa, ele voltou a acreditar que da próxima vez tudo será diferente... os detalhes da consulta  ficarão para a próxima publicação.

sábado, 25 de outubro de 2014

Pronta para tentar mais uma vez...


Depois do aborto retido e da AMIU (aspiração manual intra uterina) eu estava completamente decidida a só reiniciar qualquer tratamento no próximo ano. Queria viver o meu luto e chorar a minha dor sem ter que voltar a mesma maratona de exames, consultas e procedimentos a qual tenho me submetido nesses últimos anos.

Mas, o meu coração ficou em paz, com esse lamentável capítulo da minha vida, antes do que eu imaginei e hoje tudo o que mais desejo é voltar a tentar engravidar novamente. Quero muito vivenciar mais uma vez a alegria de um POSITIVO e com a graça de Deus ter uma gestação que culmine com o nascimento de um bebezinho saudável!

Acabei de agendar uma consulta com a médica que fez as minhas FIVs para essa próxima terça feira (28/10) para que ela possa analisar os resultados do histopatológico e da análise genética do material da minha perda fetal e determinar quais serão os próximos passos para a minha próxima TEC (transferência de embriões congelados).

Por enquanto, e por aqui, vamos (eu e marido) nos apegando as pequenas alegrias diárias que o Senhor tem nos presenteado todos os dias. Estamos aproveitado a companhia um do outro muito mais do que antes e isso tem nos feito muito bem!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Deus é bom e a sua bondade nos faz superar o insuperável!


"Deus é bom em todo tempo, mesmo quando tudo conspira contra o nosso maior sonho e até quando o nosso pior pesadelo se transforma em realidade." Foram essas as palavras que vieram a minha mente e ao meu coração no dia em que soube que o coraçãozinho da minha Sofia havia parrado de bater.

Nem no meu pior pesadelo passou pelo meu imaginário que viveria o aborto do bebê que estava gestando, depois de quase seis anos de tentativas frustradas, duas FIVs (fertilizações in vitro) e quatro TECs (transferências de embriões congelados). Mas, diante dessa triste realidade eu tinha duas alternativas a escolher. Deixar que a minha dor me destruísse e a revolta tomasse conta do meu ser, ou me voltar para Deus e suplicar para que ele amenizasse a minha dor, me desse forças para superar aquele lamentável acontecimento e restaura-se  a minha fé em relação a todas as promessas que ele me fez.

Antes mesmo que eu abrisse a minha boca, Deus me envolveu com seu manto de amor e me fez lembrar que o bebezinho que eu estava gestando antes mesmo e de ser meu já era dele. Então, pude concluir que ele, como pai amoroso que era, o tomou para si para poupá-lo de algo que eu não poderia poupá-lo e essa conclusão livrou  a minha alma de uma amargura profunda.

As lembranças desse lamentável acontecimento irão me acompanhar pelo resto da minha existência e ainda derramarei muitas lágrimas pela partida dessa filha que não pude abraçar, mas o meu coração está em paz com Deus e já se  abriu completamente para novas alegrias porque dentro de mim habita a certeza de que Deus fez aquilo que era melhor para minha pequena e aquilo que ele tem determinou ao meu respeito é infinitamente maior e melhor do que um dia sonhei e imaginei!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...